Livros | 12 de novembro de 2011

Autoridade e Violência

12 de novembro de 2011

A idéia de que o abalo da autoridade na esfera política produziu uma crise no seu exercício, deixou-nos sem saber como defini-la. Essa crise repercutiu também em outras instâncias, como na família, na educação, no trabalho, na ordem jurídica. Nessas mesmas instâncias, a recorrente tentativa de restituir a posição de autoridade pelo uso da força, fornece exemplos disso. Não estaria aí justamente a perda do lugar de autoridade? E quanto à violência, do que ela nos fala? Estamos diariamente expostos aos discursos que identificam a violência como o mal de nossa época. Tais discursos não distinguem agressividade de violência e produzem uma avalanche de denúncias geradoras de impotência, pois diante das mesmas não conseguimos formular respostas efetivas ao mal estar reinante. Representaria a violência uma denúncia em relação ao apagamento da palavra, da dimensão simbólica, através da passagem ao ato? Não obstante a complexidade do tema, uma coisa é certa: a violência surge quando o lugar da alteridade que poderia regular o laço social não se sustenta. Para a Psicanálise, a violência representa a colocação em cena de um desejo onde o sujeito está implicado.

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO

I FILIAÇÃO E LAÇO SOCIAL

Qual o lastro da autoridade?
Maria Cristina Poli e Simone Moschen Rickes

Família e Estado: o adolescente e as instituições de autoridade
Carmen Backes

Autoridade e violência nas relações de trabalho contemporâneas
Rosana de Souza Coelho

Um futuro sem origem: transmissão, autoridade e violência
Paulo Endo

II AGRESSIVIDADE, VIOLÊNCIA E RESPONSABILIDADE

Violência e agressividade na infância
Alfredo Jerusalinsky

Vergonha, culpa e responsabilidade
Osvaldo Arribas

Sujeito, responsabilidade e culpa
Alejandro Alagia

Bullying: uma violência em busca de sentido
Eduardo Mendes Ribeiro

III ADOLESCÊNCIA E LEI

"Regra 33": a obediência protege da violência?
Márcia Ribeiro

Adolescência em conflito com a lei: articulando psicanálise e saúde coletiva
Marta Conte

A violência juvenil como sintoma da cultura
Roselene Gurski

"Sem limites" ou "sem saída"? Ensaio preliminar
Sandra Djambolakdjian Torossian

O que se ouve no que se diz: contribuições da leitura de Proust à clínica psicanalítica com adolescentes em situação de conflito com a lei
Norton Cezar Dal Follo da Rosa Jr

IV EDUCAÇÃO E TRANSMISSÃO

O sujeito do bullying
Gerson Smiech Pinho

Autoridade, violência e sedução
Rinaldo Voltolini

Desamparo na educação: "Que/qual falta a autoridade faz?"
Roséli Maria Olabarriaga Cabistani



voltar